Blair: contra o "laicismo agressivo"

Tony Blair, o último primeiro-ministro da Inglaterra faz coro com Sarkozy: para ele o "laicismo agressivo" pode acabar marginalizando o cristianismo no país. Afirma: "penso que as pessoas deveriam estar orgulhosas de sua fé cristã e poder expressá-la como desejam". A matéria sobre as palavras de Blair saíram na The Church of England News Paper. Comentários em espanhol podem ser lidos aqui e em inglês aqui.

3 comentários:

R. B. Canônico disse...

Ele estava para se converter para o catolicismo. Isso se consumou?

Eduardo Araújo disse...

Mas por que ele se expresou assim: "...pode acabar marginalizando ..."?

Considerando o que vem ocorrendo naquele país, onde uma enfermeira é punida exemplarmente por fazer uma prece, acho que a religião - de um modo geral - já está marginalizada na Inglaterra, não?

Andrea disse...

Não sei não, mas acho que a Europa já era...os europeus não se reproduzem e enquanto isso os muçulmanos tem um filho atrás do outro e estão cada vez mais presentes no velho continente.

Os europeus deixaram de reconhecer sua herança cristã, viraram as costas para a Igreja e deram as mãos ao relativismo, a nova era e afins...prato cheio para a perda total da fé.